Facematch, onboarding digital, cartão virtual… veja como a tecnologia pode te ajudar a executar transações financeiras com segurança!

Segurança digital é um tema que nunca sai de moda. Mesmo usuários avançados de tecnologia se surpreendem com novidades lançadas ano após ano e as incorporam ao seu uso diário. Facematch, por exemplo, é uma tecnologia que evita fraudes que podem prejudicar o cliente e a instituição.

A seguir, conheça essa e outras soluções que aumentam sua privacidade e segurança durante cadastro e transações:

1. Onboarding Digital e facematch

Onboarding digital é o processo de atração e captação de clientes feito com utilização intensa de tecnologia. Justamente por isso, é excelente para prevenção de fraudes, sendo benéfico para a empresa e seus consumidores.

Facematch é uma solução presente no processo de onboarding digital que compara o rosto nas fotografias dos documentos, como RG e CNH, com as selfies captadas no momento dos cadastros, a fim de verificar se são da mesma pessoa, proporcionando mais segurança ao usuário cujos documentos podem ter sido roubados.

2. Background check

Assim como o Facematch, o background check também faz parte do processo de onboarding digital. É o momento em que, após extraídos os dados, eles são conferidos de forma automatizada e comparados com os presentes nas bases públicas, cartórios e bureaus.

Trata-se de uma etapa de análise do perfil do consumidor para que a instituição ofereça a ele o melhor serviço, mas também pode acarretar em sua desaprovação na abertura da conta.

3. Aviso de gastos

Além da segurança nos processos de cadastro, algumas tecnologias auxiliam o consumidor no dia a dia. O bom e velho aviso de gastos, por exemplo, ainda é muito útil contra fraudes. Cadastre o recebimento de SMS ou notificação via app sempre que acontecer alguma transação em seu cartão. Principalmente nos bancos digitais, é possível fazer o controle de gastos em tempo real.

4. Cartão virtual para compras online

Usar o cartão de crédito é um dos principais receios de quem faz compras online. Isso pode ser evitado com o uso do cartão virtual, que nada mais é do que um número criado pela instituição financeira, atrelado ao cartão verdadeiro e válido por uma transação apenas (ou por um tempo determinado).

Se ele for interceptado, roubado ou compartilhado no processo da compra, não funcionará em nenhum outro lugar. E você ainda receberá o aviso de segurança.

5. Sites de pagamentos intermediários

Quem não tem a opção de uso do cartão virtual também pode tornar as compras online mais seguras. Basta utilizar formas de pagamento por meio de sites intermediários, como o PayPal ou Pagseguro.

Embora seja necessário digitar o número do cartão nesses sites, eles são reconhecidos mundialmente e tendem a ser menos suscetíveis a vazamentos e roubos do que os sistemas desenvolvidos pelos e-commerces.

Ana Maria

Ana Maria

Responsável pelo conteúdo da Nextcode. Possui vivência na área da tecnologia e conhecimento sobre recursos humanos.

Leave a Reply